Dicas de Sexo

Masturbação na frente do seu parceiro

 Masturbação na frente do seu parceiro, este ainda é um novo território para muitas pessoas. Mas a "masturbação mútua", como a tendência é chamada em inglês, está se tornando cada vez mais popular. E por uma boa razão: através da masturbação mútua, você não apenas mostra como atinge seu clímax particularmente bem e intencionalmente, mas também garante mais intimidade, variedade e estímulos visuais emocionantes que garantem muito prazer para ambos.


Há também razões biológicas para isso, porque as mulheres atingem o orgasmo mais lentamente durante o sexo. A situação é diferente com a masturbação, porque quando ajudamos, muitas vezes sabemos exatamente onde é agradável para nós. Além de boas preliminares, o sexo oral e a estimulação com as mãos ou brinquedos sexuais podem se masturbar na frente do seu parceiro ou parceira para momentos mais explosivos de prazer.


  • • Masturbação na frente do parceiro cria intimidade

  • A masturbação mútua é uma das muitas maneiras de mostrar como você deseja ser satisfeito e o que você particularmente gosta. Dessa forma, os casais que estão começando a se conhecer podem mostrar claramente o que gostam. Isso também evita mal-entendidos que surgem no início de um relacionamento e pode se tornar rotina no decorrer da parceria, porque pouco se fala sobre preferências, desejos e necessidades pessoais.


    Além disso, a masturbação na frente do parceiro cria uma forma muito especial de intimidade com a qual você pode rápida e facilmente alcançar um novo nível de união. Por exemplo, desenvolva a masturbação nas preliminares e acelere-se enquanto olha profundamente nos olhos ou no corpo e nas reações lascivas da outra pessoa. Enquanto você está caminhando para um orgasmo comum, pode se dar sinais não verbais ou se comunicar com palavras (também estimulando a conversa suja ). Você literalmente tem em suas próprias mãos se você quer chegar ao clímax ou seguir um final de sexo apressado.


    Dica: A maneira mais fácil é quando você se senta frente a frente. Se você se sentir confortável com isso, também poderá mudar de posição ou continuar brincando no chuveiro. Você decide o que acontece!


    Se você realmente não sabe o que funciona para você e o que não funciona, apenas reserve um tempo para explorar seu corpo por conta própria. Então, você descobre quais pontos ativos oferecem sentimentos espetaculares. Você pode transmitir esse conhecimento, por exemplo, masturbando-se na frente do seu parceiro e deixando-o observá-lo e, se necessário, deixá-lo participar. Basicamente, tudo é permitido, desde que todos os envolvidos se divirtam e concordem com isso.


    Falar abertamente sobre suas próprias necessidades em uma parceria pode ser um grande obstáculo para muitos. Mas vale a pena que o relacionamento lide com a questão da masturbação de maneira aberta e honesta. Satisfazer a si mesmo e deixá-lo vigiá-lo ajuda a remover as inibições e a encontrá-las ainda mais próximas umas das outras. Não precisa se assustar, tente e veja o que acontece! Sua vida sexual pode se beneficiar desse pequeno desafio.


    Estimule o ponto A – Ele fica molhado

    O ponto A é outro ponto de prazer misterioso do corpo feminino. Está profundamente escondido na vagina e não é fácil de encontrar - mas vale a pena procurar! O ponto A pode provocar orgasmos particularmente intensos e muito mais. Explicamos como você pode encontrar o ponto A e estimulá-lo de maneira direcionada.


  • • Qual é o ponto A?

  • Assim como o ponto G e o recém-descoberto ponto CUV , o ponto A é uma zona extremamente erógena do corpo feminino que pode desencadear um orgasmo. A abreviatura A-Punkt é o nome em inglês. O ponto de acesso foi descoberto pelo ginecologista Chua Chee Ann, da Malásia, que apresentou sua descoberta em 2003. Ele afirma que o ponto A é mais sensível que o ponto G. Em seu trabalho, ele escreveu que um terço das mulheres respondeu à estimulação da área com múltiplos orgasmos. Agora ele estabeleceu as expectativas bastante altas - mas onde posso encontrar o ponto A?


  • • Encontre e estimule o ponto A

  • A zona erógena do fornix anterior encontra-se profundamente dentro da vagina na parede vaginal em direção à parede abdominal entre o ponto G e o colo do útero. Por causa de sua localização oculta, fala-se do ponto profundo. Para estimular o centro do prazer, você deve penetrar profundamente na vagina com o pênis, vibrador ou dedo médio. Então você deve sentir o seu caminho lentamente até encontrá-lo no colo do útero.
    Se você atingir o ponto A na abóbada vaginal superior, uma pressão suave, mas uniforme, do interior para a parede abdominal, é ideal para cuidar da zona erógena. Além disso, movimentos de escavação ou movimentos "venha aqui" - como quando estimulam o ponto G - são percebidos como agradáveis e podem levar ao orgasmo vaginal profundo.

  • • Estilo Cachorrinho

  • A posição sexual clássica para uma penetração particularmente intensa é o estilo cachorrinho . Aqui, a mulher, posicionada de quatro, é penetrada por trás. A posição canina, ou estilo cachorrinho, é particularmente atraente quando a mulher se abaixa.

  • • Posição do Piloto

  • A posição do piloto é ideal para penetração profunda. É ainda melhor se a posição for mudada e a mulher, sentada em cima do homem mentiroso, colocar as pernas ao lado dos ombros do homem, em vez de se deitar em ângulo. Se a mulher se inclinar para trás e apoiar os braços atrás dela, o pênis alcançará muito bem a parede vaginal frontal, na qual o ponto A também está localizado.

  • • Ostra Vienense

  • Para chegar ao ponto A, a ostra vienense também é recomendada. A mulher está deitada de costas, o homem se inclina sobre ela como na posição de missionário. Ela então coloca as pernas nos ombros dele e cruza os pés atrás da cabeça dele. Mulher e homem se sentem tão intensamente durante o sexo, porque ele se deita com todo o seu peso e, graças ao ângulo especial, ele pode penetrá-la com o pênis.

  • • Ponto A: zona de desejo para mais umidade

  • O ponto ahhhhhh promete prazer molhado, porque o estímulo dessa região aumenta a produção de secreções vaginais, o que torna as mulheres particularmente molhadas. A estimulação da zona erógena aumenta a lubrificação do corpo através das glândulas de Bartholin. O ponto profundo é a chave para mais umidade durante o sexo. Essa estimulação desse ponto de prazer é ideal para mulheres que são difíceis de se molhar ou até sentem dor durante a relação sexual devido à secura vaginal.

    No caso de um brinquedo sexual, ele deve ter uma ponta pronunciada para cima, para estimulação melhor estimulação do ponto A.


    Sem pressa, casal pode descobrir e curtir a prática com prazer e segurança.


    “Sou casada há 20 anos e queremos inovar na nossa vida sexual. Gostaria de experimentar o sexo anal, mas já ouvi histórias estranhas a respeito. Devo tomar algum cuidado em termos de saúde e higiene?”


    Existem mitos e preconceitos a respeito do sexo anal que, geralmente, são formados a partir de valores morais e religiosos. A ideia de cometer uma prática imoral ou um pecado impede algumas pessoas de experimentar. Outros entendem como uma diversificação na transa.
    A camisinha é uma aliada do sexo anal. Facilita a higiene e deixa a transa mais segura para o casal
    O receio costuma estar ligado à ideia de que a prática provoca hemorroidas, câncer e incontinência fecal, pontos ainda em discussão por especialistas, e ao medo de sentir dor.
    De fato, nem todo mundo sente prazer com o sexo anal e isso deve ser respeitado entre os pares. Submeter-se porque é a tara do parceiro não é saudável para o casal.Cedo ou tarde isso se torna um ponto de conflito na relação ou leva à disfunção sexual do desejo feminino. A prática sexual só é boa se oferecer prazer para os dois.
    A iniciação ao sexo anal deve ser gradativa e sem pressa de colocar todo o pênis numa única transa. Dessa forma, evita incômodos, dores ou o risco de acabar de repente com uma brincadeira que só começou. Quanto mais segurança se tem na prática, maior é a possibilidade de sentir prazer.
    Quanto aos cuidados de higiene, quatro passos são importantes para evitar riscos à saúde:


    1. Evacuar antes previne que as fezes surjam durante a prática e evita uma situação constrangedora.
      2. Não passar do coito anal para o vaginal sem antes higienizar o pênis ou trocar a camisinha, para não infectar a vagina com bactérias. O mesmo risco ocorre no contato da língua ou dos lábios no ânus. É necessário usar uma proteção – pode ser a camisinha de língua (que não cobre toda a região da boca, mas incrementa a estimulação, pois é texturizada) ou o plástico filme, aquele para alimentos (que pode ser usado para cobrir toda a área genital feminina e oferece proteção mais completa).
      3. Higienizar bem o local com água e sabonete após o sexo anal. Ele deve urinar após a transa, para limpar a uretra, e lavar o pênis.
      4. Usar a camisinha. Ela é uma boa aliada para evitar maior atrito, a contaminação do pênis por bactérias da flora intestinal e as doenças sexualmente transmissíveis.
  • O que é facesitting e como funciona?
  • Quando o Facesitting é uma variante do sexo oral em que a mulher se senta no rosto do(a) parceiro(a). Para que ela possa definir completamente o ritmo e determinar a pressão. Para a maioria das mulheres, o cunilíngua é a maneira mais fácil de atingir o orgasmo, porque a língua pode estimular o clitóris particularmente bem!

    Como uma variante do sexo oral, também é um treino real. Os músculos da coxa também são necessários para regular a intensidade. Para que o(a) parceiro(a) que recebe tenha ar suficiente, sempre é necessário remover alguma pressão da face. Facesitting, portanto, requer um certo nível de confiança.

    No BDSM, o facesitting é uma maneira de dominar seu/sua parceiro(a), portanto, pode ser emocionante para ambos os parceiros experimentar o jogo de poder e submissão.


  • Tipos, posições e técnicas:
  • Existem muitos tipos diferentes de facesitting, reunimos os cinco mais populares.

  • • Sentado na cara suave

  • O princípio é muito simples. A mulher senta no rosto do(a) parceiro(a) para que os joelhos fiquem à esquerda e à direita da cabeça. A vulva é colocada na boca do parceiro(a) e pronto!
    *O ideal é se apoiar na cama para a realização de movimentos leves*

  • • Hard facesitting

  • Aqui ela está sentada com o peso total do corpo no rosto do(a) parceiro(a) que realiza o cunilíngua. Esta versão também é conhecida como facesitting de peso total. O clitóris pode ser estimulado ainda mais intensivamente pela pressão mais forte.

  • • Sentado na cara

  • Está versão também é uma variante de escravidão. As mãos do parceiro(a) estão atadas à cama. O facesitting é ideal para jogos emocionantes de poder e controle completo. Mas o mesmo se aplica aqui: defina uma palavra segura ou um gesto com o qual o(a) parceiro(a) possa sinalizar “parar”.

  • • Reverse facesitting

  • Ela se senta no rosto do parceiro para olhar para os pés. Dessa forma, ela pode se tornar ativa e fazer oral na posição 69.

  • • Jeans sentado

  • Nem sempre se trata de satisfação oral. Seja em jeans ou leggings para muitas pessoas, é simplesmente empolgante ter controle sentado no rosto do parceiro(a).

    *Dicas para os experientes*
    Facesitting não precisa se limitar apenas a cunilíngua. O ânus pode ser indagado extensivamente deslizando suavemente para frente e para trás.



    Ter vida sexual prazerosa é um desejo de muitas pessoas, assim como sentir orgasmo com frequência em todas as práticas sexuais, fazer sexo várias vezes na semana, ter autoestima e sexualidade saudável, seduzir sua parceria, assim por diante.

    Mas concretizar estes desejos pode depender de vários fatores, e um dos principais é ter sexualidade saudável. Isto ocorre somente quando a pessoa realiza práticas sexuais frequentemente com prazer, satisfação e felicidade. Afinal, qualquer atividade que realizamos e sentimos prazer ativa em nosso cérebro a área septal, responsável pelos resultados prazerosos que vivenciamos diante de algo que nos faz feliz.

    Para ter sexualidade saudável a pessoa precisa ter saúde física íntima, isto reflete em ter os músculos do períneo saudáveis, com boa circulação, inervação, elasticidade, resistência e força local, estes proporcionam prazer em todas as práticas sexuais.

     

    Algumas pessoas não conseguem sentir prazer, e sim dor!

    Para algumas pessoas sentir orgasmo com frequência está muito longe de sua realidade. Estas não sentem prazer, e sim dor ou desconforto durante ou após as penetrações vaginal, anal, estímulos no clitóris, região escrotal e ânus.

    Desconforto com frequência pode gerar diminuição da frequência sexual, afastamento íntimo entre o casal, tristeza, pensamentos de incapacidade de fazer o outro feliz sexualmente e a si próprio, e baixo autoestima.

    Pesquisas relatam que em média 20% das mulheres sentem estas queixas com frequência em suas práticas sexuais. O resultado são mulheres insatisfeitas sexualmente, com baixo desejo sexual e com afastamento íntimo entre o casal.

    Em média 5% dos homens relatam esta queixa em penetrações anais, com dificuldades em manter a saúde local e o prazer, desenvolve homens insatisfeitos sexualmente, com baixo desejo sexual e isolamento afetivo e sexual.

     

    Tratamento com os Dilatadores DELL da HotFLowers

    Os dilatadores Dell são indicados para o tratamento da dor ou desconforto (Dispareunia) durante ou após as práticas sexuais decorrentes de alterações do tônus muscular da região do períneo, como a dificuldade de penetração vaginal ou anal em decorrência da tensão dos músculos locais.

    Os dilatadores vaginais e anais DELL contribuem na melhora dos músculos do assoalho pélvico (região do períneo) porque promovem alterações nos músculos e tecidos locais, alongando-os e dilatando as paredes vaginais e anais.

    Alguns dos efeitos dos dilatadores para quem apresenta esta tensão (hipertonia) dos músculos íntimos:

    1-   Promovem a dessensibilizarão lenta e contínua da musculatura perineal;

    2-   Ocasionam o relaxamento e flexibilidade muscular;

    3-   Dilatam o canal vaginal/anal e facilitam a penetração;

    4-   Diminuem a dor e desconforto durante e após a penetração vaginal ou anal.

    Recomenda-se o uso dos dilatadores com lubrificantes externos e uso de camisinha. O produto acompanha manual de instruções para o seu uso.


    A HotFlowers produz os dilatadores Dell, estes foram desenvolvidos pela fisioterapeuta Pélvica Fabiane Dell` Antônio que criou dois diferenciais neste produto, a curvatura anatômica e o pegador, ambos contribuem para aumentar a eficiência em seu uso e a adequada posição da pessoa durante sua aplicação.

    Fabiane Dell`Antônio -  Fisioterapeuta, Consultora e Sexóloga

    Fonte: Hotflowers



    7 dicas de sexólogos para melhorar o sexo

    Falar de sexo nem sempre é algo fácil! Temos observado um número crescente de buscas por dicas de sexólogos. Muitas pessoas foram educadas para não falar do assunto e não expressar seus sentimentos. Porém, sexo bom, prazer e relacionamento são temas que despertam o interesse de milhares de pessoas.

    Ao perceber que tínhamos pouco conteúdo relevante sobre o tema, decidi pesquisar, conversar com profissionais da área e escrever um artigo com dicas de sexólogos para uma vida sexual mais saudável e satisfatória.

    Muitos casais não se sentem à vontade falando sobre assuntos íntimos, especialmente quando envolvem gostos ou preferências depois de estarem juntos por muito tempo. Às vezes, o que estava funcionando, agora não funciona mais! Não há vergonha em expressar isso.

    A atração pelo companheiro diminuiu? Você sente vontade de ter uma frequência maior de sexo? Sente vontade de experimentar novas posições, brinquedos, fantasias ou outra coisa diferente? Se, apesar de diversos questionamentos internos, você não sabe exatamente o que fazer, talvez um sexólogo seja o profissional ideal para te ajudar.

    Separamos algumas dicas de sexólogos para você!

    Para dar uma forcinha, conversei com sexólogos da Vittude e pedi que compartilhassem suas dicas para apimentar uma relação! Vem comigo conferir as dicas.

    1. Experimente novas sensações

    Pra começar, tente imaginar a relação sexual além do pênis e da vagina. Um estudo publicado pela revista cortex, especializada em processos cerebrais e mentais, identificou diversos pontos sensíveis em nosso corpo.

    Por motivos óbvios, o clítoris e o pênis estão no topo da lista. No entanto, existem outras áreas de prazer que podem ser estimuladas pelo toque, entre elas:

    • Mamilos;
    • Boca e lábios;
    • Orelhas;
    • Nuca;
    • Parte interna das coxas; e
    • Parte inferior das costas.

    Os dados do estudo sugerem que homens e mulheres podem ficar excitados com o toque em qualquer uma dessas zonas erógenas. Então, trate de experimentar uma carícia nas regiões acima. Vale um beijo, a ponta da língua, mordidinhas, um toque leve com a ponta dos dedos ou até mesmo usar objetos como uma pena.

    A pele, em geral, é extremamente erógena. Explore cada centímetro do seu corpo e do corpo do outro, recomenda a Psicóloga Andressa Crema, especialista em sexualidade, conflitos amorosos e disfunções sexuais.

    2. Dê um basta no piloto automático

    Quando estamos com o mesmo parceiro há algum tempo, é fácil entrar no modo “piloto automático”. Se você já esteve lá, deve saber que é tão pouco atraente quanto parece.

    Se todo encontro sexual que você tem com seu parceiro envolve exatamente as mesmas duas ou três posições, você está perdendo momentos de relaxamento e limitando o quanto de prazer você e seu parceiro podem experimentar juntos.

    Para melhorar isso, uma dica de sexólogo é fazer uma lista de novas posições a serem experimentadas. Não precisa ser nada mirabolante, muitas vezes, namorar em outros cômodos da casa pode fazer a diferença. Usar espaços como a sala, cozinha, piscina, jardim pode aumentar o desejo e o libido.

    Fazer sexo em uma hora diferente do dia, de forma inesperada, adicionar um brinquedo ou mesmo usar uma roupa mais sensual pode apimentar aquele momento. Sincronizar a respiração com a do parceiro também pode aumentar o prazer e criar uma sensação de conexão.

    Alguns casais passam anos no “papai e mamãe” e de repente, com a ajuda de um sexólogo, acabam descobrindo que o parceiro secretamente queria as mesmas coisas que eles, mas não se sentia à vontade para falar sobre o assunto.

    “Como a cama já foi condicionada por vocês como lugar de descanso, vocês podem usar da criatividade para que ela volte a ser um espaço erótico. Instalar uma luz baixa, vermelha ou amarela, que só será acendida na hora de vocês transarem, por exemplo, pode auxiliar a sua mente a relacionar esse novo estímulo ao sexo”, recomenda a psicóloga Andressa.

    3. Fale sobre o sexo depois do sexo

    Em vez de rolar para o lado e adormecer depois do sexo, da próxima vez experimente falar sobre suas preferências. Compartilhe suas fantasias, suas sensações, aproveite este momento para curtir seu par e falar sobre o que gostou. Respire durante o sexo. Esteja no momento presente e perceba as suas sensações.

    Use sua imaginação tanto quanto possível. Seu cérebro é seu maior órgão sexual. Pensar sobre o que te excita não apenas ajuda a intensificar sua experiência sexual, mas também excita muito, levando a um sexo melhor.

    Vale ressaltar que enquanto muitas pessoas supõem que fantasias envolvem algo extraordinário como submissão ou orgias, um dos nossos sexólogos afirma que fantasia pode ser tão simples quanto encher o quarto de chocolates.

    4. Use e abuse de lubrificantes

    O lubrificante pode ser um grande fator de mudança para muitos casais. Há muitas razões pelas quais uma mulher pode apresentar baixa lubrificação vaginal:

    • Uso de pílulas anticoncepcionais;
    • Estresse;
    • Desidratação;
    • Envelhecimento e menopausa.

    A verdade é que, mesmo diante de grande excitação, o lubrificante pode tornar o encontro mais agradável. Um estudo analisou 2.451 mulheres e suas percepções sobre o lubrificante. As mulheres concluíram que o lubrificante tornava mais fácil o orgasmo e preferiam o sexo quando estava mais úmido.

    Se você nunca comprou um lubrificante, uma dica é ficar longe de lubrificantes à base de óleo. A menos que você esteja em um relacionamento seguro, tentando engravidar ou protegido de outra forma, evite lubrificantes à base de óleo, pois o óleo pode quebrar o látex dos preservativos.

    Use um lubrificante à base de silicone. Procure por produtos que não contenham glicerina ou açúcar. Ambos os ingredientes podem alterar o pH da vagina e levar a infecções fúngicas.

    Não custa lembrar que a maioria dos produtos domésticos não são bons substitutos do lubrificante. Evite xampu, condicionador, manteiga, azeite de oliva, vaselina e óleo de coco, mesmo que sejam escorregadios.

    5. Explore seu corpo

    Se você não usa seu corpo hoje, você o perderá! Descobrir seu corpo é uma das dicas de sexólogos que não poderia faltar. Tocar-se e explorar o que funciona para você traz muitos benefícios para a saúde: ajuda a desestressar, aumenta o fluxo sanguíneo para os órgãos genitais (o que é imperativo para o funcionamento sexual saudável), melhora a resposta e a intensidade do orgasmo.

    Conhecer seu próprio corpo é o ponto de partida para a realização sexual plena. A masturbação pode ser um poderoso aliado nesse processo — sobretudo para as mulheres.

    De acordo com dados do Projeto de Sexualidade da Universidade de São Paulo (Prosex), na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), mais da metade delas (55,6%) tem dificuldade para atingir o orgasmo. Ao se conhecer, a mulher vai descobrir onde e de que jeito ela gosta de ser tocada ou acariciada.

    6. Cuide da autoestima

    Sexo, autoestimasaúde física e mental estão totalmente interligados. A insegurança com o corpo, por exemplo, pode interferir na libido e vontade de fazer sexo.

    Por outro lado, preocupações com outros aspectos da vida, como o trabalho e o estresse do dia a dia também podem ajudar a esfriar sua relação. Antes de mais nada, o primeiro e mais importante passo é estar bem consigo. Cuidar de si e sentir-se confortável com a imagem do espelho é fundamental.

    Segundo a Psicóloga Ana Paula Dias, especialista no atendimento de casais, autoestima e sexo tem total relação. Para termos desejo sexual, vejo que é importante sentirmos que somos desejáveis, mas isso começa com a gente, com o fato de estarmos bem conosco.

    Sabendo lidar inclusive com nossas falhas. Conseguir perceber valor naquilo que temos, ao invés de ficarmos de olho naquilo que não temos, no padrão no qual não nos encaixamos.

    A autoestima tem tudo a ver com nos sentirmos felizes e realizados. Dançar ouvindo uma música que você adora, no meio do quarto, pode ser um ótimo momento para extravasar e diminuir a timidez.

    7. Quando o desejo aparecer não feche a porta para ele

    Segundo Giovane Oliveira, sexólogo e psicólogo na Vittude, no cotidiano do casamento ou com a convivência a dois, pode acontecer que o sexo fique em segundo plano. Às vezes até nos perdemos entre as várias atividades e responsabilidades rotineiras, como cuidar da casa, pensar nas compras e na programação da semana.

    Durante essas atividades o desejo e o tesão podem aparecer em um dos parceiros, e caso isso ocorra não deixe para depois. Ou seja, o sexo e a vida conjugal são tão importantes quanto as outras tantas atividades.

    Quando não damos espaço para que o desejo flua, é natural que resistências se construam, e o sexo pode passar a ser ritualizado. Assim, o não planejado faz parte, pode despertar mais desejo e dar mais prazer.

    Isso também nos leva a pensar no ‘sexo com agendamento’ no casamento. Pela correria e, a cada nova atividade que assumimos, pode acontecer de um indivíduo encarar o sexo como mais um item a ser planejado e cumprido, como se realmente fosse uma tarefa. Dê espaço ao seu desejo!

    Esse ponto por vezes é comum entre os casais que estão tentando engravidar, que de tão determinados acabam incorrendo para atividade sexual automática e sem prazer. Contudo, em alguns casos pode levar a dificuldade erétil em homens, frente tamanha cobrança e obrigação que o sexo passa a assumir.

    CONHEÇA 10 TIPOS DE SEXUALIDADE

    CONHECER OUTRAS FORMAS DE SEXUALIDADE É UMA BOA MANEIRA DE AUMENTAR A COMPREENSÃO DO MUNDO. SEGUNDO A SEXÓLOGA SHANNON CHAVEZ, A SEXUALIDADE É CHEIA DE DIVERSIDADE E A CONSCIENTIZAÇÃO DE QUE EXISTEM VÁRIOS TIPOS, AJUDA A CONSTRUIR ACEITAÇÃO E ENTENDIMENTO DESTAS DIFERENÇAS.

    É ALGO QUE DEVE QUEBRAR ESTEREÓTIPOS, JULGAMENTOS E MITOS. ALÉM DISSO, TER ESSE TIPO DE CONHECIMENTO PODE SER UMA EXPERIÊNCIA POSITIVA E EMPODERADA.

    MESMO SE TIVER UM FORTE ENTENDIMENTO SOBRE SUA IDENTIDADE, SE INFORMAR AJUDA A DESMISTIFICAR E ELIMINAR VERGONHA PARA MELHORAR COMUNICAÇÃO, COMPREENSÃO E CONVÍVIO COM PESSOAS DIFERENTES.

    OS TIPOS DE SEXUALIDADE ESTÃO CONSTANTEMENTE MUDANDO, MAS EXISTEM ALGUNS TERMOS E SIGNIFICADOS QUE PODEM DESCREVER CADA SEXUALIDADE DE FORMA RESPEITOSA, DE ACORDO COM A CAMPANHA DO HUMAN RIGHTS (DIREITOS HUMANOS) E DO MANUAL DA UNIVERSIDADE DE CONNECTICUT’S RAINBOW CENTER. CONFIRA.

    1. ANDROSSEXUAL

    A PESSOA SE SENTE ATRAÍDA POR HOMENS E MASCULINIDADE. É UM TERMO PRÓXIMO A ANDOFILIA E ANDROAFETIVIDADE. A PALAVRA HOMEM É USADA NO SEU CONCEITO BÁSICO BINÁRIO QUANDO A PESSOA SE IDENTIFICA COM O GÊNERO IMPOSTO PELA BIOLOGIA.

    1. ASSEXUAL

    EXISTE UMA FALTA OU NÃO EXISTE ATRAÇÃO SEXUAL POR OUTRAS PESSOAS. SÃO AQUELES QUE CONSEGUEM FICAR SEM SEXO E ATÉ QUESTIONAM SUA IMPORTÂNCIA. EM OUTRAS PALAVRAS, NÃO FAZ FALTA, POIS É ALGO INDIFERENTE.

    1. BICURIOSO

    A PESSOA É INTERESSADA OU CURIOSA EM FAZER SEXO COM ALGUÉM QUE TENHA GÊNERO E SEXUALIDADE DIFERENTE DE SEUS/SUAS PARCEIROS/AS USUAIS. SE SEMPRE TRANSOU COM MULHER, O BICURIOSO PODE TER VONTADE DE EXPERIMENTAR UM ENCONTRO ÍNTIMO COM UM HOMEM, POR EXEMPLO.

    1. BISSEXUAL

    UMA PESSOA QUE PODE SE INTERESSAR EM SE ENVOLVER ROMANTICAMENTE, EMOCIONALMENTE E SEXUALMENTE POR MAIS DE UM SEXO, GÊNERO OU IDENTIDADE DE GÊNERO. É DIFERENTE DO TERMO PANSEXUAL QUANDO ESSES FATORES NÃO IMPORTAM.

    1. DEMISSEXUAL

    A PESSOA NÃO CONSEGUE TER ATRAÇÃO SEXUAL ATÉ ESTAR EMOCIONALMENTE ENVOLVIDO OU COM UMA CONEXÃO ROMÂNTICA.

    1. HETEROFLEXÍVEL

    NORMALMENTE SE DEFINE COMO HETEROSSEXUAL, MAS PODE EXPERIENCIAR ATRAÇÕES OCASIONAIS POR PESSOAS DE OUTROS GÊNEROS E SEXUALIDADES.

    1. PANSEXUAL

    ELA SENTE ATRAÇÃO POR PESSOAS INDEPENDENTE DE SEU GÊNERO, IDENTIDADE SEXUAL OU ORIENTAÇÃO SEXUAL DE FORMA EMOCIONAL E FÍSICA.

    1. SKOLIOSEXUAL

    É ATRAÍDA POR PESSOAS NÃO BINÁRIAS. AS PESSOAS NÃO BINÁRIAS NÃO SE LIMITAM AS MARGENS DA BINARIEDADE E O GÊNERO NÃO É APENAS IDENTIFICAÇÃO DE APENAS DOIS SEXOS: HOMEM E MULHER. EM OUTRAS PALAVRAS, EXISTE UMA FLUIDEZ EM RELAÇÃO A GÊNERO, NÃO EXISTE IDENTIFICAÇÃO COM OS CONCEITOS FÍSICOS E SOCIAIS QUE DEFINEM O QUE É SER DO SEXO MASCULINO E DO SEXO FEMININO FORA DO PONTO DE VISTA BIOLÓGICO.

    A PESSOA PODE SE IDENTIFICAR COMO HOMEM E MULHER AO MESMO TEMPO, MAS EXISTE UMA FLEXIBILIDADE, POIS ELA PODE NÃO SE IDENTIFICAR COM NENHUM DOS DOIS E ATÉ MUTAR ESSA ESCOLHA DURANTE O TEMPO. PODE SE PERCEBER MULHER EM ALGUNS MOMENTOS, E HOMEM EM OUTROS.

    1. DEMIROMÂNTICO

    TEM POUCA OU NENHUMA HABILIDADE EM SE SENTIR ATRAÍDO DE FORMA ROMÂNTICA POR OUTRA PESSOA ATÉ EXISTIR UMA FORTE CONEXÃO SEXUAL E EMOCIONAL.

    1. GAY

    ALGUÉM EMOCIONALMENTE, ROMANTICAMENTE E SEXUALMENTE ATRAÍDO POR OUTRA PESSOA DO MESMO GÊNERO/IDENTIDADE DE GÊNERO.

    EXISTE UMA GRANDE DESINFORMAÇÃO EM RELAÇÃO AOS LUBRIFICANTES, POIS MUITA GENTE PENSA QUE ESSE TIPO DE PRODUTO SÓ É USADO QUANDO EXISTE FRIGIDEZ, POR PESSOAS VELHAS NA MENOPAUSA OU PARA QUEM FAZ ANAL. MAS, ESSE TIPO DE PENSAMENTO ESTÁ EQUIVOCADO. CONFIRA MOTIVOS PARA USAR MAIS LUBRIFICANTE.

    1. JOVENS PODEM USAR, ALIÁS, TODO MUNDO!

    APESAR DO LUBRIFICANTE SER INDICADO PARA QUEM PASSA POR MOMENTOS DE SECURA NA MENOPAUSA, ELE NÃO DEVE SER ATRELADO APENAS A ISSO.

    PESSOAS DE TODAS AS IDADES PODEM USAR ESSE PRODUTO, INCLUSIVE, SECURA VAGINAL É ALGO QUE PODE ACOMETER PESSOAS EM TODAS AS FAIXAS ETÁRIAS. ESTRESSE, FALTA DE SONO, PROBLEMAS HORMONAIS, ENTRE OUTROS ACABAM AFETANDO A LUBRIFICAÇÃO NATURAL E ISSO É NORMAL.

    1. ADICIONA MAIS PRAZER MESMO SE NÃO SOFRER DE SECURA

    ELE É BOM NÃO APENAS PARA QUEM SOFRE DE SECURA, MAS ADICIONA MAIS PRAZER EM VÁRIOS ATOS. CONSIDERANDO QUE SEXO NÃO É APENAS PENETRAÇÃO, ELE AJUDA NA MASTURBAÇÃO E EM MASSAGENS PELO CORPO TAMBÉM.

    1. DEIXA O ORGASMO MAIS FÁCIL

    SEGUNDO UM ESTUDO DA INDIANA UNIVERSITY’S CENTER FOR SEXUAL HEALTH PROMOTION DE 2013, 82% DOS CASAIS ENTREVISTADOS ACHAVAM QUE O LUBRIFICANTE AJUDAVA A TER MAIS PRAZER APÓS RECEBER AMOSTRAS DE UM FABRICANTE AMERICANO PARA TESTAGEM DE PRODUTOS DA MARCA TROJAN. NESTE TESTE, METADE DAS PESSOAS AFIRMARAM QUE O LUBRIFICANTE AJUDOU A TER ORGASMOS.

    1. NÃO ESTÁ ATRELADO A GÊNERO OU PRÁTICAS ESPECÍFICAS

    OUTRA IDEIA COMUM SOBRE LUBRIFICANTES, É QUE ELE SERVE PARA ANAL. POR ISSO, ALGUNS PODEM LIGAR ISSO A RELAÇÕES QUE NÃO SEJAM HETEROSSEXUAIS, MAS ESSE PRODUTO NÃO É ATRELADO A PRÁTICAS OU GÊNERO ESPECÍFICO. AFINAL, NÃO SERVE APENAS PARA O ANAL.

    1. AJUDA A EXCITAR

    AO AJUDAR NO DESLIZAMENTO DAS MÃOS E DEDOS PELO CORPO, AJUDA MUITO NA EXCITAÇÃO. TEM UM MONTE DE LUBRIFICANTE DIFERENTE HOJE EM DIA, QUE ESQUENTA, ESFRIA E ATÉ VIBRA. TEM O BÁSICO HIPOALERGÊNICO, QUE É INDICADO PARA DIFERENTES PRÁTICAS, ASSIM COMO TEM ALGUNS COM CHEIRO, SABOR, ENFIM, UMA VARIEDADE.

    1. PREVINE DOR MESMO SEM PROBLEMA DE LUBRIFICAÇÃO NATURAL

    INTRODUZIR O VIBRADOR OU PÊNIS SEM LUBRIFICAÇÃO O SUFICIENTE DEIXA O ATO DESCONFORTÁVEL E PODE CAUSAR DOR. A FRICÇÃO AINDA PODE CAUSAR MACHUCADOS INTERNOS, VERMELHIDÃO E IRRITAÇÃO.

    MAS, MESMO QUE HAJA LUBRIFICAÇÃO NATURAL, O ATO DE PROLONGAR A PENETRAÇÃO PODE CAUSAR SECURA PELOS MOVIMENTOS REPETITIVOS. ENTÃO, O CORPO PODE TER PASSADO PELA FASE DE EXCITAÇÃO, PRODUZIDO SECREÇÕES, MAS AO DECORRER OCORRA SECURA. ENTÃO, SE TEM CONTATOS PROLONGADOS, ELE É MAIS QUE INDICADO PARA USAR NO MEIO DO ATO. BOM PARA MARATONAS INTENSAS.

    1. DEIXA O USO DOS SEX TOYS MAIS FÁCEIS

    O LUBRIFICANTE E O SEX TOY FORAM FEITOS UM PARA O OUTRO. FACILITA O USO SE FOR PENETRAR, DEIXA MAIS CONFORTÁVEL SE FOR ESFREGAR, ALÉM DE AJUDAR A SENTIR TODAS AS SALIÊNCIAS E TEXTURAS SEM MACHUCAR CAUSANDO ATRITO NA PELE, JÁ QUE A PELE DAS PARTES GENITAIS É BEM SENSÍVEL.

    SÓ FIQUE ATENTA/O AO TIPO, JÁ QUE DEPENDENDO DO MATERIAL DO BRINQUEDO SEXUAL, CERTOS LUBRIFICANTES NÃO SERVEM E PODEM ESTRAGAR O PRODUTO. MAS, ESCOLHENDO O CERTO, APENAS TERÁ BENEFÍCIOS.

    O que é desodorante íntimo?

    A região da virilha possui grande nível de transpiração, contendo mais glândulas sudoríparas do que as axilas, sendo o odor corporal motivo de insegurança e desconfortos no dia a dia. Mas o desodorante intimo pode resolver seus problemas! 

    Na hora do sexo, os odores vaginais podem ser um motivo de incômodo para muitas mulheres, quebrando o clima da relação. 

    Um dos produtos recentemente lançados no Brasil, para evitar incômodos na hora H, é o desodorante íntimo, que aguça a curiosidade e desperta muitas dúvidas entre as mulheres.

    Enquanto os sabonetes íntimos limpam e mantém o PH natural da vagina, a função do desodorante é unicamente prevenir os odores, portanto não é uma necessidade, mas pode ser importante para mulheres se sentirem mais confortáveis com eventuais odores mais fortes, principalmente para quem tem a rotina muito corrida.

    O produto pode ser usado de diversas maneiras: borrifar diretamente sobre a virilha, aplicar sobre a calcinha, ou num papel higiênico umedecido, são as principais opções.  Não é necessário enxaguar.

    Ainda que o odor vaginal seja naturaldesodorante íntimo pode trazer mais sensação de conforto, leveza, frescor, especialmente no período menstrual.  Embora seu uso não seja necessário, em alguns casos, pode ser uma alternativa, desde que usado de forma correta.

    Por isso, deve-se ter atenção quando o mau cheiro na região vaginal for muito forte e constante, pois pode ser causado por problemas de saúde como proliferação de fungos, bactérias ou infecções. 

    Por conter substâncias que podem causar irritação, ou simplesmente por mascarar o cheiro, os desodorantes podem agravar algum quadro de saúde, por isso é importante uma consulta ao ginecologista antes de usar o produto e sempre buscar aqueles mais naturais possíveis, sem álcool, hipoalergênicos, sem produtos químicos irritantes.

    É importante ressaltar ainda que o PH da região deve ser preservado, por conta de bactérias benéficas que previne patologias.

    Desodorantes íntimos afetam a flora vaginal?

    flora vaginal, também chamada de microbiota vaginal, é o conjunto de bactérias da área íntima feminina, protegendo a região contra bactérias externas, que regulam o PH e inibem a proliferação de microrganismos patogênicos

    Se o PH aumenta ao entrar em contato com algum produto irritante, a flora reduz, podendo-se perder a barreira protetora, levando ao aumento do risco de infecções. 

    Algumas marcas contém uma tecnologia chamada de Odor Block, ao prevenir que as bactérias entrem em contato com o ar, causando mau cheiro

    Essa tecnologia encapsula as bactérias protegendo-as do contato com o ar, que causa o odor, preservando a flora vaginal.

    Em suma, para quem tem o acompanhamento médico em dia e deseja somente prevenir os odores, este produto é um ótimo aliado, pois é prático, simples de usar e compacto ao carregar, proporcionando agradável sensação de frescor pós-banho durante todo o dia.








    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Fale Conosco